Sementes…

Posted in coisas minhas... on maio 2, 2012 by otavioluiz01

Anúncios

Sabedoria indígena – O Silêncio

Posted in coisas minhas... on abril 9, 2012 by otavioluiz01

O Silêncio

Nós os índios, conhecemos o silêncio. Não temos medo dele.
Na verdade, para nós ele é mais poderoso do que as palavras.
Nossos ancestrais foram educados nas maneiras do silêncio e eles
nos transmitiram esse conhecimento.
“Observa, escuta, e logo atua”, nos diziam.
Esta é a maneira correta de viver.
Observa os animais para ver como cuidam se seus filhotes.
Observa os anciões para ver como se comportam.
Observa o homem branco para ver o que querem.
Sempre observa primeiro, com o coração e a mente quietos,
e então aprenderás.
Quanto tiveres observado o suficiente, então poderás atuar.
Com vocês, brancos, é o contrário. Vocês aprendem falando.
Dão prêmios às crianças que falam mais na escola.
Em suas festas, todos tratam de falar.
No trabalho estão sempre tendo reuniões
nas quais todos interrompem a todos,
e todos falam cinco, dez, cem vezes.
E chamam isso de “resolver um problema”.
Quando estão numa habitação e há silêncio, ficam nervosos.
Precisam preencher o espaço com sons.
Então, falam compulsivamente, mesmo antes de saber o que vão dizer.
Vocês gostam de discutir.
Nem sequer permitem que o outro termine uma frase.
Sempre interrompem.
Para nós isso é muito desrespeitoso e muito estúpido, inclusive.
Se começas a falar, eu não vou te interromper.
Te escutarei.
Talvez deixe de escutá-lo se não gostar do que estás dizendo.
Mas não vou interromper-te.
Quando terminares, tomarei minha decisão sobre o que disseste,
mas não te direi se não estou de acordo, a menos que seja importante.
Do contrário, simplesmente ficarei calado e me afastarei.
Terás dito o que preciso saber.
Não há mais nada a dizer.
Mas isso não é suficiente para a maioria de vocês.
Deveríamos pensar nas suas palavras como se fossem sementes.
Deveriam plantá-las, e permiti-las crescer em silêncio.
Nossos ancestrais nos ensinaram que a terra está sempre nos falando,
e que devemos ficar em silêncio para escutá-la.
Existem muitas vozes além das nossas.
Muitas vozes.
Só vamos escutá-las em silêncio.

Um dia você aprende…

Posted in Sem categoria on abril 8, 2012 by otavioluiz01

Um dia você aprende… – Willian Shakespeare

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança ou proximidade. E começa aprender que beijos não são contratos, tampouco promessas de amor eterno. Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos radiantes, com a graça de um adulto – e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, pois o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, ao passo que o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol pode queimar se ficarmos expostos a ele durante muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe: algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e, por isto, você precisa estar sempre disposto a pedoá-la.

Aprende que falar pode aliviar dores emocionais. Descobre que se leva um certo tempo para construir confiança e apenas alguns segundos para destruí-la; e que você, em um instante, pode fazer coisas das quais se arrependerá para o resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e que, de fato, os bons e verdadeiros amigos foram a nossa própria família que nos permitiu conhecer. Aprende que não temos que mudar de amigos: se compreendermos que os amigos mudam (assim como você), perceberá que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou até coisa alguma, tendo, assim mesmo, bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito cedo, ou muito depressa. Por isso, sempre devemos deixar as pessoas que verdadeiramente amamos com palavras brandas, amorosas, pois cada instante que passa carrega a possibilidade de ser a última vez que as veremos; aprende que as circunstâncias e os ambientes possuem influência sobre nós, mas somente nós somos responsáveis por nós mesmos; começa a compreender que não se deve comparar-se com os outros, mas com o melhor que se pode ser.

Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que se deseja tornar, e que o tempo é curto. Aprende que não importa até o ponto onde já chegamos, mas para onde estamos, de fato, indo – mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar servirá.

Aprende que: ou você controla seus atos e temperamento, ou acabará escravo de si mesmo, pois eles acabarão por controlá-lo; e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa o quão delicada ou frágil seja uma situação, sempre existem dois lados a serem considerados, ou analisados.

Aprende que heróis são pessoas que foram suficientemente corajosas para fazer o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências de seus atos. Aprende que paciência requer muita persistência e prática. Descobre que, algumas vezes, a pessoa que você espera que o chute quando você cai, poderá ser uma das poucas que o ajudará a levantar-se. (…) Aprende que não importa em quantos pedaços o seu coração foi partido: simplesmente o mundo não irá parar para que você possa consertá-lo. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar atrás. Portanto, plante você mesmo seu jardim e decore sua alma – ao invés de esperar eternamente que alguém lhe traga flores. E você aprende que, realmente, tudo pode suportar; que realmente é forte e que pode ir muito mais longe – mesmo após ter pensado não ser capaz. E que realmente a vida tem seu valor, e, você, o seu próprio e inquestionável valor perante a vida.

Willian Shakespeare

Nosso natal de sorrisos…

Posted in Sem categoria on janeiro 4, 2012 by otavioluiz01


Desculpem a demora pela postagem, mas, graças ao bom Deus(bom é um adjetivo multiplo, no caso)a vida anda corrida.

As crianças amaram os presentes, ficaram ansiosos pela entrega, e o mais lindo, os pais agradeceram enormemente a todos.

Nossas idéias vão continuar, faremos algo assim na páscoa também!

Infelizmente não pudemos entregar pessoalmente, mas, o Donizete, nosso tio, se encarregou de ser o papai noel.

Emerson e eu, agradecemos de coração a todos que colaboraram e a todos que nos dão esses segundos de atenção!

Feliz tudo…

Primos!

Natal de Sorrisos

Posted in coisas minhas..., Diversos on novembro 7, 2011 by otavioluiz01

Começa aqui uma jornada de realizações para o bem, serão diversas ações em busca de sorrisos, paz…

“Doe um brinquedo e ganhe um sorriso”

By Primos

“Combate”ao câncer ou informações…

Posted in Atualidades on setembro 5, 2011 by otavioluiz01

Neste blog vou reunir informações relacionadas a cura do câncer, evoluções em pesquisas, curas identificadas, depoimentos, entrevistas e o que puder para auxiliar a quem precisa e a quem, como eu, deseja obter conhecimento sobre a doença.

Isnean Camargo do Nascimento!

Posted in coisas minhas..., Meu Ponto de Vista, Sinopses on agosto 15, 2011 by otavioluiz01

Não sei nem por onde começar, o que escrever…

Hoje, dia difícil para mim, passei só, quieto, calado e como de costume reservo um momento para leitura, o local foi o MASP…

Ao parar o carro, um rapaz falou “amigo, posso olhar pra vc?” falei que sim, claro… caminhei até o masp e comecei minha leitura, fazendo a leitura (A Arte da Guerra), com a cabeça longe, diversos motivos.
De repente, esse mesmo rapaz se aproxima e fala: “Foi você quem deixou o carro lá, né?” Falei que sim… “O menino tá olhando lá pra vc” Falei, obrigado!

Daí, eis que começa o meu propósito do dia, da vida, sei lá… mas, eu precisava estar ali, naquele momento…
Começamos um batepapo:

Eu: Tá tranquilo?
Isnean: Opa, tudo e vc, lendo o que?
Eu: A Arte da Guerra, conhece?
Isnean: Já ouvi falar, mas, não sei ler direito.
Eu: Entendi, mas, se quiser vc aprende.
Isnean: É verdade!
Eu: Você é de onde?
Isnean: Sou de São Luis do Maranhão.
Eu: Tem quantos anos velho?
Isnean: Tenho 26… não, 27… 27… fiz dia 04/08
Eu: Legal cara, parabéns!
Isnean: Obrigado!
Isnean: Sabe onde você deixou seu carro?
Eu: Sim.
Isnean: Eu durmo ali tá ligado.
Eu: Pô cara, na rua mesmo, vc não tem um trampo?
Isnean: Eu dava um trampo no lava rápido ali, mas fechou manja, o cara adulterava a gasolina ai fechou tudo, posto e lava rápido…
Eu: Entendi, mas, logo você arruma outro…
Eu: Cara, vou ser sincero, o que não pode é você estar na rua e fazendo as coisas erradas, roubar, usar droga, porque ai a caminhada fica mais difícil entendeu?
Isnean: É cara, a caminhada já é difícil, já é duro!
Eu: Por você morar na rua?
Isnean: Não velho, eu to tipo de condicional mano…
Eu: Puts cara, mas o que você fez, onde vc tá trancado?
Isnean: Eu entrei numas de roubar em farol, ali no centro, eu e uns 3 meninos, eu era maior de idade, só eu fui preso…
Eu: Po cara, mas fé em Deus, fé que você se levanta!
Isnean: Eu ja melhorei muito, to comendo esse lanche aqui, que é minha janta tá ligado, não fumo nem cigarro mais…
Eu: Isso ai velho, é difícil, mas você consegue, tenho certeza!
Eu: E a sua família?
Isnean: Tá tudo no Maranhão né, minha mãe, minhas irmãs…
Isnean: Minha mãe veio me ver uma vez! Faz 3 anos que eu to ali, faz 3 anos que eu passei nessa paulista oh, no camburão, por causa de 5 minutos, perdi 6 anos da minha vida…
Eu: Mas vc tem fé que vai mudar?
Isnean: O que eu mais tenho é fé!
Eu: Com a fé em Deus, você pode tudo!
Eu: E onde você tá, é veneno?
Isnean: Não é não, onde tem o comando, é colônia, tudo na paz, não tem desacerto.
Eu: Comando é o partido?
Isnean: É.
Isnean: Lá dentro eu trabalho, faço faxina, cozinho, e acho que mais uns 90 dias eu saio…
Isnean: Ai tem uns meninos ali, que vão arrumar serviço pra eu trabalhar, faço qualquer coisa…
Eu: Isso ai, fé em Deus, coloca sempre Deus na sua vida, que tudo acontece como ele quer!
Isnean: Pô cara, dificilmente alguém para pra conversar com a gente, sempre esnobam a gente, sem nem olhar nos seus olhos, te discriminam tá ligado? te tratam como lixo!
Eu: Velho, pra quem faz a correria certa, já é difícil, imagina pra quem caminha errado?
Isnean: Vou sair de lá e arrumar esse serviço, vou me ajeitar, você vai ver!
Isnean: Lá na colônia, eu faço de tudo, já fiz e vendi até cachaça…
Eu: Aquela de arroz?
Isnean: Isso, sabe como é mais ou menos né?
(Ele explicou toooodo o processo de como faz a pinga…)
Eu: E você vendia a quanto?
Isnean: A R$20 cada 200ml, me levantava com essa grana, demorava quatro dias pra fazer.
Isnean: Onde eu durmo, tem 100 comigo, mas é tudo na paz.
Eu: Onde é?
Isnean: Franco da Rocha.
Isnean: Tenho que voltar amanhã, as 10hs tenho que estar lá.
Eu: Sai cedo daqui hein!
Isnean: Vou de trem, dá pra chegar!

O papo seguiu por muito tempo, deu para perceber um arrependimento no olhar, e uma vontade de mostrar pro mundo que ele pode ser útil, que tem conhecimentos que podem ser aproveitados.

Eu só não entendo o sistema, como podem dar “indulto” para pessoas que não tem onde ficar, que ficam nas ruas, dormindo, se alimentando nas ruas? Como podem evoluir?
Como ele mesmo disse num momento, “se o cara não tiver uma cabeça boa, equilibrada, ele não sai mais dessa vida”, nessa hora eu falei pra ele, “eles querem exatamente isso, eles dependem disso para que tudo funcione…”

Sei que eu conheci uma pessoa que errou, e quer mudar, quer fazer algo pra mudar, mesmo que sozinho, abandonado pelo sistema, não nega que irá se recuperar!

Daqui, vou orar, vi sinceridade num olhar, ajudei como pude e espero vê-lo bem e em breve.
Não sabia por onde começar o post e não sei como terminar… posso talvez acrescentar textos aqui…

Lógico que me despedi com os olhos lacrimejando, não queria, mas foi inevitável… ao ver os olhos dele da mesma forma…

Que Deus possa ouvir as preces minhas, de sua mãe e familiares e que tenhamos um cidadão de bem, recuperado!